APL Pós-Colheita

APL Pós-Colheita
acitec@acipanambi.com.br
(55) 3375-9350

10/10/2016 | Programa Brasil Mais Produtivo

  • 10/10/2016

A ACITEC, participou no dia 07/10/2016 do Lançamento na FIERGS do Programa Brasil Mais Produtivo.

Com objetivo de aumentar a produtividade das pequenas e médias empresas em pelo menos 20%, o programa Brasil Mais Produtivo foi lançado nesta sexta-feira pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs).

Segundo Pereira, o programa atenderá 330 empreendimentos que se organizaram em Arranjos Produtivos Locais (APLs), em quatro setores: alimentos e bebidas, vestuário e calçados, metalomecânico e moveleiro. As empresas que tenham entre 11 e 200 funcionários, organizadas em APLs vão contar com 120 horas de consultoria de especialistas do Senai.

O ministro destacou que o programa foi lançado em abril. “A equipe do ministério tem ido aos estados para reforçar a importância do programa para as empresas através de palestras técnicas”, explicou. Além do Rio Grande do Sul, o Brasil Mais Produtivo foi lançado no Ceará, Goiás, Maranhão, Bahia, Acre, Rondônia, Santa Catarina, Espírito Santo e Amazonas.

O programa é uma ação focada na melhoria do processo produtivo e tem como objetivo aumentar em pelo menos 20% a produtividade das empresas participantes, que recebem capacitação técnica e podem obter ganhos expressivos de produtividade, inclusive redução no custo de produção. Participam da ação empresas de pequeno e médio porte, com 11 a 200 funcionários.

O foco do Brasil Mais Produtivo é a redução de sete tipos de desperdícios mais comuns no processo produtivo: superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos. Pereira afirmou que o Brasil Mais Produtivo vai atender, em todo o país, três mil pequenas e médias indústrias.

Conforme o ministro, o programa conta com três mil empresas e recebeu um investimento de R$ 50 milhões. “Queremos ampliar para cinco ou seis mil empresas participantes no programa no próximo ano”, acrescentou.



© 2017 - APL Pós Colheita